(32) 3421.2085
Projetos Sociais
Bolsas de Estudo

O Programa Social de Concessão de Bolsas de Estudo é concedido a 20% dos estudantes do Colégio Carmo de Cataguases, seguindo os critérios de carência financeira definidos pela legislação relativa à filantropia no país. A seleção dos novos bolsistas é realizada anualmente, nos meses de dezembro e janeiro, com a colaboração das diretoras das escolas públicas municipais e estaduais. As vagas são destinadas àqueles que vão ingressar no Ensino Fundamental II. Esta é mais uma ação de responsabilidade social do Carmo com sua comunidade educativa.

Muito nos alegra ver nossas crianças e jovens chegando à escola com disposição para aprender, buscando seu desenvolvimento, tanto no campo científico quanto em sua formação humana. Com muita satisfação, recebemos notícias de ex-alunos que estão realizando seus sonhos nas universidades e, depois, tornando-se profissionais competentes e responsáveis. Boas notícias assim nos deixam ainda mais contentes, quando sabemos de ex-alunos que foram bolsistas na escola e hoje retornam esse benefício à comunidade, como bons profissionais e, principalmente, bons cidadãos que se tornaram. Exemplos assim incentivam outros jovens a trilhar o caminho do bem e nos motivam a seguir em frente com este programa social. 

Carmo Voluntário

A solidariedade também se aprende na escola. Estimulando o protagonismo juvenil em ações de voluntariado, o projeto Carmo Voluntário acontece com a participação de estudantes do Ensino Fundamental II (8º e 9º anos) e do Ensino Médio (1º, 2º e 3º anos).

Em 2016, o grupo criou a “Biblioteca Itinerante”. Os estudantes fizeram uma campanha na escola e receberam doações de cerca de 150 livros infantis. Com os livros, visitaram creches da cidade, contando e encenando histórias para as crianças. As ações sociais são realizadas fora do horário das aulas dos estudantes, em instituições locais, como a Creche SOS, a Creche Ana Nery e o Educandário Dom Silvério. Para cada ação, um grupo diferente de estudantes prepara uma encenação teatral.

Em 2017, o projeto está aberto. A "Biblioteca Itinerante" continua disponível nas novas ações e outros projetos estão sendo propostos. Além das visitas a instituições sociais, os grupos de estudantes podem realizar diversas outras ações de voluntariado, relacionadas também ao meio ambiente, cidadania e outros temas. 

"O trabalho voluntário é diferente da filantropia. Eles oferecem seu afeto, seu carinho, doam seu tempo para uma atividade humanitária”, observou a professora Luciana Mendonça de Melo, que coordena o projeto. “A cultura do voluntariado tem sido incentivada no mundo todo, principalmente entre os jovens. É uma força que leva à transformação social e ao crescimento do próprio indivíduo. A experiência também contribui para que os participantes sejam mais responsáveis, proativos, saibam trabalhar em grupos, melhorem sua comunicação, assim como a criatividade e o relacionamento interpessoal”, afirmou. 

Os estudantes interessados em participar das ações de voluntariado podem formar seu grupo e procurar a professora Luciana Mendonça de Melo para o planejamento e desenvolvimento do projeto.

Coleta Seletiva

Educar é ter atitude e dar bons exemplos. Com esta certeza, a comunidade educativa do Carmo se mobiliza pela coleta seletiva do lixo reciclável e transforma a lição ecológica em prática de rotina. Papéis e plásticos descartados na escola são entregues, rotineiramente, às equipes das associações municipais de coleta seletiva. Em cada sala de aula, estão duas lixeiras, uma para os recicláveis e outra para o lixo comum. O mesmo foi feito nos pátios e demais áreas de convivência. Um container armazena o material, que passou a ser recolhido duas vezes por semana. São garrafas pet, embalagens longa vida, jornais e revistas velhos, dentre outros objetos de uso e descarte nas salas de aula, na cantina e nos locais de lanche.

Além de dar uma destinação ambiental mais adequada ao lixo, a iniciativa colabora com o sustento das famílias de todos aqueles que trabalham nas associações locais de catadores. A atitude de alunos, professores e demais funcionários é elogiada pelo responsável por este serviço na escola, José Augusto da Rocha: “A turma aprendeu rapidinho e diariamente estamos recolhendo um saco de 60 litros cheio de recicláveis”. 

O projeto começou em 2015, quando, nos dias 25, 26 e 27 de fevereiro, a escola realizou a Semana da Reciclagem. O objetivo foi orientar e mobilizar estudantes e professores para colaborarem com a separação do lixo escolar reciclável. Os alunos assistiram às palestras educativas, ministradas por biólogos das Secretarias Municipais de Meio Ambiente e Saúde. Para motivar a participação estudantil na separação do lixo reciclável, a escola realizou também uma pequena gincana, jogos virtuais sobre o tema, no laboratório de informática, teatro para as crianças da Educação Infantil, dentre outras atividades pedagógicas. A Diretora Administrativa do Carmo, Irmã Dahlia Resende ressalta a importância da mobilização de todos: “Educar é, principalmente, dar o exemplo. Nós queremos formar cidadãos conscientes de sua responsabilidade com o meio ambiente e este ensinamento começa com ações dentro da própria escola. Temos que fazer a nossa parte. Isso é urgente”, afirmou.
 

Carmo Solidário

Além das crianças e jovens da escola, um outro grupo frequenta, semanalmente, as aulas de informática do Carmo. São os integrantes do Projeto de Inclusão Digital Carmo Solidário. O projeto foi criado em 2009, atendendo, prioritariamente, pessoas com mais de 60 anos que, de outra maneira, não teriam a oportunidade de aprender a usar o computador, a internet e as redes sociais. Como explica o professor Magno Oliveira, responsável pelas aulas do projeto, “a população idosa brasileira vem crescendo nos últimos anos, assim como cresce a expectativa de vida; e o uso do computador tornou-se uma necessidade. Ligando esses dois pontos está a base do nosso projeto de Inclusão Digital: desenvolver habilidades no uso da tecnologia para adultos da terceira idade, a melhor idade na era digital. Nossos alunos aprendem especialmente sobre os temas voltados à Internet, como criação de e-mail, redes sociais, páginas de vídeos  e pesquisas. O curso é dividido em dois módulos de aprendizagem, cada um com um ano de duração, com duas aulas semanais. É um projeto social ofertado gratuitamente à comunidade cataguasense, que beneficia anualmente uma média de 40 pessoas com este perfil. É importante ressaltar que, mais do que usar um computador, nossos alunos, carentes de habilidades e conhecimentos tecnológicos, buscam ser parte ativa no mundo virtual. Faz-se necessário que ações voltadas para esse público se intensifiquem, para que o adulto da terceira idade se torne um cidadão mais ativo e feliz.”

Gincanas Solidárias

A comunidade educativa do Colégio Carmo participa ativamente das Gincanas Solidárias.

  • No turno da manhã, a principal gincana de arrecadação de donativos para instituições carentes da cidade é a Gincana Solidária da "Semana do Carmo", evento anual que em geral acontece no mês de julho. Os participantes da gincana trazem, em um dia combinado, alimentos não-perecíveis, fraldas descartáveis, produtos de higiene pessoal e de limpeza. Sendo uma gincana, cada turma entra na competição para arrecadar mais donativos. As famílias, amigos, vizinhos e a comunidade em geral participam, fazendo significativas doações. A equipe vencedora recebe uma premiação da escola. As doações são encaminhadas para instituições locais, como o Asilo São Vicente, a Creche SOS, a Creche Ana Nery, o Educandário Dom Silvério, dentre outras.
  • No turno da tarde, anualmente, acontece a Gincana Solidária da "Semana da Criança". Em cada dia da "Semana", as crianças trazem um tipo de donativo, sendo arrecadados biscoitos, gelatinas, fraldas descartáveis, roupas, calçados e brinquedos novos ou usados em bom estado. Assim como acontece na "Semana do Carmo", as doações são encaminhadas para instituições locais, como o Asilo São Vicente, a Creche SOS, a Creche Ana Nery, o Educandário Dom Silvério, dentre outras.

O Colégio Carmo participa, também, de outras campanhas solidárias realizadas ao longo do ano, como por exemplo a campanha de arrecadação e doação de agasalhos e cobertores para instituições assistenciais locais, contando sempre com a boa iniciativa de sua comunidade.

Formação Humano-Cristã

Comunicar a contemplação, isto é, olhar e amar com o olho e com o coração de Deus – eis o fundamento da missão carmelita – que, de um jeito próprio de educar, realiza a Educação em suas diversas modalidades. O Instituto Nossa Senhora do Carmo de Cataguases, como todas as outras escolas carmelitas, é uma Instituição confessional dirigida pelas Irmãs Carmelitas da Divina Providência e tem como principal meta a formação humana e cristã dos seus educandos, mediante valores imutáveis de sua identidade na educação, através de linhas inspiradoras, como:

  • O aspecto Cristológico: Jesus Cristo é o princípio e o fim de toda a Educação Carmelita, que busca levar educadores e educandos a assimilar os ensinamentos do Mestre por excelência. 
  • O aspecto Marial: Os Colégios da Congregação trazem o nome de Maria, invocada com o título de Nossa Senhora do Carmo.  Maria se faz um símbolo da escuta, do confronto e da ação; elementos que compõem a filosofia da Educação Carmelita do jeito de Maria.
  • A confiança na Divina Providência: O apelo à Divina Providência, título acrescentado ao nome da Congregação das Irmãs Carmelitas, caracteriza o jeito próprio da Educação Carmelita – a tranquilidade gerada pela confiança na providência divina faz surgir a alegria de quem se sente seguro e acolhido e, portanto, capaz de acolher. 
  • A figura de Elias: O profeta Elias, uma figura bíblica do Livro dos Reis, é um modelo daquele que luta em defesa da vida, a favor da justiça, da esperança e de paz. A prática pedagógica da educação carmelita pressupõe uma escuta cautelosa da Palavra de Deus.
  • O escudo do Carmo: O escudo é um símbolo que representa uma síntese de todo o rico patrimônio histórico carmelita. Nesse escudo, a presença do monte – o Monte Carmelo – sugere intensa escalada, em busca da perfeição. Nessa subida, cada indivíduo se torna autor de seu próprio desenvolvimento, de sua própria ascensão, pois a vida requer caminhada contínua, mas só é possível caminhar partilhando amor e fé.

No processo educativo, os alunos e educadores, quando ensinam e aprendem, realizam uma subida constante e progressiva para a felicidade e a realização plena em Deus, apoiados uns nos outros. E, a cada estância da escalada, encontram novos motivos para ir em frente, em busca do saber, das perguntas e das respostas, sempre de olhos voltados para a novidade que só será encontrada pelos que se põem a caminho. O educador carmelita é pessoa inconformada; é o peregrino que busca e quer chegar ao cume da montanha, para ver melhor a realidade e encontrar meios de transformá-la. A educação carmelita instiga o educador a sair do imobilismo e a subir passo a passo até o cume do “Monte”, sem jamais se acomodar. O aspecto Cristológico e Marial, a fé na ação da Divina Providência, a atenção à figura de Elias e a simbologia do “Monte”, no Escudo do Carmo, constroem uma identidade própria da educação carmelita, na vivência fraterna, na fé e na luta por uma sociedade justa e pacífica. No contexto atual, os valores próprios da educação carmelita são preservados, reforçados e partilhados, a fim de que todos - acolhendo estudantes, professores e funcionários de todas as crenças religiosas – caminhem na mesma e única direção.